7 Presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo e Juízes visitam futuro Fórum Cível da Serra

Typography

O Presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), Desembargador Annibal de Rezende Lima, acompanhado de vários Juízes de Direito do Juízo da Serra, visitou, na manhã desta quinta-feira (19/10), as obras do futuro Fórum Cível da Serra, que deverá ser inaugurado até o final deste ano.

Durante a visita, o Desembargador Annibal de Rezende Lima, os Juízes de Direito da Serra e os Juízes Assessores da Presidência do Tribunal de Justiça, Dr. Anselmo Laranja e Dr. Fábio Brasil Nery, acompanharam o desenvolvimento e o cronograma das obras.

O prédio do futuro Fórum Cível da Serra possui uma área de mais de 6.570 m² e receberá 18 Varas, entre elas todas as Varas Cíveis do Juízo da Serra, as Varas da Fazenda Pública Municipal e Estadual, uma Vara de Órfãos e Sucessões, quatro Varas de Família, quatro Juizados Especiais Cíveis, uma Vara da Infância e da Juventude e a Central Multidisciplinar.

Com a transferência das Unidades Judiciárias para o novo prédio, o atual Fórum, localizado em Serra Sede, passará por uma reforma e vai abrigar somente as Varas Criminais e os Juizados Especiais Criminais e de Fazenda Pública.

O Juiz de Direito Thiago Vargas Cardoso participou da visita, nesta quinta-feira, e elogiou o futuro Fórum Cível: “É um prédio novo, com ótimas instalações e excelente acabamento. Além disso, está muito bem localizado e é acessível à população, principalmente porque a região está próxima de onde a maior parte da população da Serra reside. Foi uma excelente aquisição para os jurisdicionados e os juízes e servidores também estão bastante satisfeitos porque terão melhores condições de trabalho e de atendimento à população. Sem dúvida é um prédio humanizado e muito bem localizado”, concluiu o Juiz.

Também participou da visita o Juiz de Direito Carlos Alexandre Gutmann, que destacou as vantagens do novo espaço e, principalmente, a localização do futuro Fórum, que facilitará o acesso dos jurisdicionados: “Acredito que a maior vantagem das novas instalações seja a acessibilidade, a proximidade com o terminal de ônibus de Carapina. Além disso, a estrutura realmente fornece todas as condições para as pessoas serem bem atendidas. Os corredores são grandes e as salas têm o tamanho adequado para o atendimento das partes. Atualmente, dependendo do número de partes, não conseguimos acomodar todos na mesma sala. Teremos uma estrutura condizente com a cidade com o maior número de habitantes do Espírito Santo”, destacou o magistrado.