Pesquisa do CNJ sobre perfil dos magistrados termina em 15 de maio

Typography

Magistrados interessados em responder ao questionário da pesquisa “Perfil Sociodemográfico dos Magistrados Brasileiros”, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), têm até o dia 15 de maio para participar. O objetivo é  manter o Conselho informado sobre as principais características dos ministros, juízes e desembargadores  para a formulação de políticas direcionadas à magistratura. O último Censo do Poder Judiciário foi realizado em 2013 e o próximo será em 2020.

Para reforçar a participação dos magistrados, foi enviado, no dia 9 de abril, uma mensagem por e-mail da presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia,Dados sobre o perfil de juízes, desembargadores e ministros vão ajudar o CNJ a formular políticas direcionadas à magistratura. FOTO: arquivo convidando-os  a responder à pesquisa.

Ao receber o e-mail enviado pela ministra Cármen Lúcia, o magistrado deverá clicar no link da pesquisa e fornecer o seu CPF para acessar um questionário com 28 questões simples.  O Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ ressalta que o CPF fornecido para acesso ao questionário da pesquisa será usado exclusivamente como chave de acesso.

 “Sabendo agora quem são os juízes, saberemos quem são as pessoas que atuam no Poder Judiciário. Com essas informações, teremos um retrato mais fiel desse Poder da República e fundamentos para políticas que fortaleçam a magistratura”, diz a diretora-executiva do Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ), Maria Tereza Sadek.

Sigilo

No processo da pesquisa, é assegurado aos participantes o sigilo das informações fornecidas com garantia de que não haverá identificação pessoal das respostas. Os dados informados serão mantidos em sigilo, com os resultados divulgados de forma agregada, sem o reconhecimento pessoal dos entrevistados. As 28 perguntas que constam do questionário tratam exclusivamente de dados de caráter social, demográfico e da trajetória de carreira, com questões sobre gênero, estado civil, quantidade de filhos, local de nascimento, escolaridade dos pais, ano de conclusão da graduação em Direito, ano de ingresso na magistratura e capacitação, entre outras.

Os magistrados que receberem o e-mail e não conseguirem acessar o link devem entrar em contato com o Departamento de Pesquisa Judiciária do CNJ por meio dos telefones (61)2326-5266 / (61)2326-5268 ou enviar mensagem para o e-mail dpj@cnj.jus.br. Também os magistrados que não receberem o e-mail deverão acionar o CNJ para ter acesso ao questionário.

A pesquisa “Perfil Sociodemográfico dos Magistrados Brasileiros” será feita em uma base de mais de 18 mil magistrados no País, entre juízes, desembargadores e ministros.

*Com informações da Agência CNJ de Notícias.

Magistrados interessados em responder ao questionário da pesquisa “Perfil Sociodemográfico dos Magistrados Brasileiros”, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), têm até o dia 15 de maio para participar. O objetivo é  manter o Conselho informado sobre as principais características dos ministros, juízes e desembargadores  para a formulação de políticas direcionadas à magistratura. O último Censo do Poder Judiciário foi realizado em 2013 e o próximo será em 2020.

Para reforçar a participação dos magistrados, foi enviado, no dia 9 de abril, uma mensagem por e-mail da presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia,Dados sobre o perfil de juízes, desembargadores e ministros vão ajudar o CNJ a formular políticas direcionadas à magistratura. FOTO: arquivo convidando-os  a responder à pesquisa.

Ao receber o e-mail enviado pela ministra Cármen Lúcia, o magistrado deverá clicar no link da pesquisa e fornecer o seu CPF para acessar um questionário com 28 questões simples.  O Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ ressalta que o CPF fornecido para acesso ao questionário da pesquisa será usado exclusivamente como chave de acesso.

 “Sabendo agora quem são os juízes, saberemos quem são as pessoas que atuam no Poder Judiciário. Com essas informações, teremos um retrato mais fiel desse Poder da República e fundamentos para políticas que fortaleçam a magistratura”, diz a diretora-executiva do Departamento de Pesquisas Judiciárias (DPJ), Maria Tereza Sadek.

Sigilo

No processo da pesquisa, é assegurado aos participantes o sigilo das informações fornecidas com garantia de que não haverá identificação pessoal das respostas. Os dados informados serão mantidos em sigilo, com os resultados divulgados de forma agregada, sem o reconhecimento pessoal dos entrevistados. As 28 perguntas que constam do questionário tratam exclusivamente de dados de caráter social, demográfico e da trajetória de carreira, com questões sobre gênero, estado civil, quantidade de filhos, local de nascimento, escolaridade dos pais, ano de conclusão da graduação em Direito, ano de ingresso na magistratura e capacitação, entre outras.

Os magistrados que receberem o e-mail e não conseguirem acessar o link devem entrar em contato com o Departamento de Pesquisa Judiciária do CNJ por meio dos telefones (61)2326-5266 / (61)2326-5268 ou enviar mensagem para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Também os magistrados que não receberem o e-mail deverão acionar o CNJ para ter acesso ao questionário.

A pesquisa “Perfil Sociodemográfico dos Magistrados Brasileiros” será feita em uma base de mais de 18 mil magistrados no País, entre juízes, desembargadores e ministros.

*Com informações da Agência CNJ de Notícias.